Treinamento e Desenvolvimento de Pessoas

Ter um capital humano de qualidade é uma das melhores formas de assegurar o sucesso de uma empresa. Para isso, um time de colaboradores treinado e capacitado é essencial para que a organização esteja preparada para solucionar possíveis conflitos e entregar o melhor produto para o consumidor. Assim, explicaremos um pouco mais sobre a importância do treinamento e desenvolvimento dos funcionários nas organizações.

Treinamento X Desenvolvimento

Primeiramente, existem certas diferenças entre treinamento e desenvolvimento. Elas precisam estar bem claras para o processo ocorrer de forma correta:

O treinamento capacita colaboradores para exercerem atividades específicas na empresa, como aprender a usar um software ou ferramentas necessárias para a realização das tarefas. É um método de curto ou médio prazo, então seus resultados são percebidos com rapidez.

Já o desenvolvimento é o conjunto de todos os métodos utilizados por uma empresa para que o desempenho pessoal e profissional de um colaborador seja aprimorado. Engloba práticas de treinamento, momentos de conversa, palestras, coaching, etc.

Não há como medir a duração do desenvolvimento, já que ele deve ser utilizado enquanto o colaborador fizer parte do time da empresa. Os resultados podem ser avaliados de forma gradativa, conforme a proposta do desenvolvimento avançar. 

Mesmo com essas diferenças, treinamento e desenvolvimento precisam ser utilizados de forma conjunta.

Benefícios do treinamento e desenvolvimento de funcionários

Aumenta a produtividade

Os colaboradores estarão mais capacitados para exercer suas tarefas, logo, a qualidade do trabalho aumenta enquanto a incidência de erros diminui, o que evita a perda de tempo com o retrabalho. Além disso, o time se torna mais ágil para desempenhar suas atividades, melhorando o rendimento.

Mantém os funcionários motivados

Com melhor qualidade das tarefas realizadas, há um retorno visível para o negócio, o que também significa um feedback positivo para os funcionários. Assim, eles são reconhecidos pelo bom trabalho, o que os estimula a investir em suas carreiras, podendo fazer isso mesmo de forma individual.

Melhora o clima organizacional

Um ambiente que valoriza e incentiva o crescimento profissional, e que trata a todos igualmente, favorece o relacionamento interpessoal dos profissionais, independente da hierarquia. Com isso, barreiras são ultrapassadas e há possibilidade de constante crescimento e aprendizado, além de vínculos e parcerias. Ao possuir um clima organizacional positivo, os trabalhadores conseguem gerar resultados excelentes.

Incrementa os lucros

Com sua produtividade elevada e um nível de inovação reforçado pelas opções de crescimento, a organização se torna um destaque em relação aos concorrentes. Isso parte desde o início, com a contratação de talentos ideias para seus cargos ao investimento em suas habilidades técnicas e profissionais. Assim, os colaboradores podem conhecer opções de automação, softwares e ferramentas que possam auxiliar na criação de ideias e aperfeiçoar os processos internos.

Diminui as taxas de rotatividade

A equipe passa a atuar de modo mais contente, adquire uma visão abrangente dos desafios diários do negócio e encontra formas de solucioná-los. Com isso, possui uma rotina funcional e estimulante, o que contribui para a satisfação com o emprego e o intuito de continuar na função. Por sempre haver oportunidade de aprendizado e perspectivas de promoção, há redução de turnover.

Reduz os indicadores de absenteísmo

Um profissional satisfeito com seu trabalho procura mantê-lo de todas as formas. Logo, não há atrasos ou faltas por qualquer motivo. Aliás, faz questão de mostrar sua importância para a função que executa, demonstrando confiança e responsabilidade.

Como implantar um programa de treinamento e desenvolvimento na sua organização

Diagnóstico

Faça um levantamento das necessidades da empresa e das principais demandas que um programa de treinamento e desenvolvimento pode atender. Reflita sobre quais habilidades necessitam ser desenvolvidas pela sua equipe.

Planejamento

Assim que tiver um diagnóstico, comece a planejar. Nessa etapa, os gestores devem estar envolvidos e, se houver necessidade, os colaboradores também. 

Esse é um processo de ensino-aprendizagem, então procure ser bem didático e desenvolva atividades atrativas, como palestras, workshops, oficinas, reuniões e momentos de integração.

Lembre-se também de planejar o orçamento que será necessário para as ideias que irá implementar.

Implementação

Com um planejamento bem desenvolvido, a implementação é facilitada, mas é sempre bom se atentar a alguns cuidados. Além de aplicar, deve-se acompanhar e conduzir o processo, procurando sempre novas práticas e formas de melhorá-lo. Também atente-se a ouvir o feedback dos colaboradores sobre o processo.

Avaliação

É hora de ver se seu treinamento deu os resultados esperados e se os seus colaboradores puderam aprimorar suas habilidades. Uma boa ideia são autoavaliações e avaliações individuais. Agora, a melhor forma de verificar o quanto seu programa foi eficiente é avaliar o progresso das atividades e tarefas dos funcionários.

Tipos de treinamentos

Ao conseguir uma avaliação bem estruturada, é possível perceber quais necessidades foram supridas pelo programa e quais precisam melhorar. No entanto, qual seria a melhor forma para sequer começar esse processo? Aqui está uma lista de algumas formas que podem ser utilizadas:

  • Treinamento presencial in company (para um grupo de profissionais da mesma empresa): este treinamento pode ser conduzido pela própria empresa ou por uma consultoria de treinamentos especializada;
  • Treinamento presencial aberto (para pessoas de diversas empresas): este treinamento sempre será conduzido por consultoria de treinamento especializada e é necessária uma inscrição para realizá-lo;
  • Treinamento a distância (EAD): este treinamento pode ser realizado de forma interna ou externa;
  • Treinamento on the job (treinamento realizado na estação de trabalho orientado pelo gestor ou por um profissional/colega capacitado);
  • Job rotation (o profissional passa por diversas áreas/tarefas com o objetivo de prepará-lo para todas as etapas de um processo).

Conclusão

Desenvolver alternativas para o crescimento profissional deve ser visto como um investimento a longo prazo essencial quando se pretende manter a capacidade de crescimento da empresa e estar preparado para futuros desafios. Ao tomar tempo para desenvolver esse processo, a empresa eleva o nível dos colaboradores e gestores e, com o tempo, também o seu potencial de serem mais eficientes e produtivos.

Rayssa Neves

Rayssa Neves

Mineira, publicitária, apaixonada por Marketing Digital e Redação.

Posts recentes:

Share on linkedin
Share on facebook
Share on twitter
Share on whatsapp
Share on telegram

Compartilhe este conteúdo!!